Novas Obras

Novas Obras
Criei um álbum virtual com as imagens das minhas produções utilizando a técnica de pintura em tecido. Todas foram produzidas no Curso de Pintura em tecido que fiz, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Castelo. Adorei essa técnica. A paleta de cores permite ao artista aproximar o que está sendo retratado a sua forma real. Dê uma olhadinha! O endereço: www.flickr.com/photos/fotosquefiz.

Fazendo Arte e Comemorando o Dia das Mães

Fazendo Arte e Comemorando o Dia das Mães
As crianças produziram um trabalho temático que teve como objetivo o uso de material diversificado para comemorar a data do Dia das Mães. Colagem de tecido e bombom em cartolina. Uma forma diferente de se manifestarem artisticamente e emocionalmente. O resultado foi um show de criatividade, beleza e habilidades motora e artística. Participaram dessa oficina alunos de 4ª a 8ª séries das Escolas de Fazenda do Centro e São Manoel. Castelo/2011. Não se esqueçam de que tem fotos de alguns trabalhos lá no meu álbum virtual: www.flickr.com/photos/fotosquefiz. Olhem lá!

PRODUÇÕES TRIDIMENSIONAIS - ESCULTURAS DE BOMBONS/SÍMBOLOS PASCAIS

PRODUÇÕES TRIDIMENSIONAIS - ESCULTURAS DE BOMBONS/SÍMBOLOS PASCAIS
UM 2011 CHEIO DE EXPECTATIVAS! AS CRIAÇÕES ESTÃO A TODO VAPOR. OS MENINOS DE SÃO MANOEL E DA FAZENDA DO CENTRO ESTÃO PRODUZINDO ARTE COM MUITO ENTUSIASMO E DEDICAÇÃO! PARABÉNS! VOCÊS SÃO ARTISTAS. TEM MAIS IMAGENS DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DAS ESCULTURAS DE BOMBONS LÁ NO MEU ÁLBUM VIRTUAL, O WWW.FLICKR.COM/PHOTOS/FOTOSQUEFIZ. DÊ UMA OLHADINHA! FOI UMA EXPERIÊNCIA NOVA QUE ENCANTOU AS CRIANÇAS E QUE FOI NO MÍNIMO DELICIOSA!!!!

Museu do Ipiranga

Museu do Ipiranga
São Paulo

Museu Afro Brasil

Museu Afro Brasil
Guernica de Pablo Picasso esteve aqui

Pinacoteca do Estado

Pinacoteca do Estado
Alfredo Volpi

Pinacoteca do Estado

Pinacoteca do Estado
Tarsila do Amaral

Invenções de Ben Heine

Invenções de Ben Heine
Criações com fotos, papéis e gafite. Incrível

Novos Cursos, Novos Saberes

Novos Cursos, Novos Saberes
Programa de Desenvolvimento do Artesanato Local

Páginas

Vivenciando a Arte de Ruy Cesar Babu

Vivenciando a Arte de Ruy Cesar Babu

Arte na mãos - Propaganda AT&T

Arte na mãos - Propaganda AT&T

Criação em ação - Guache e camurça

Criação em ação - Guache e camurça
Produzido em 2009 por Shayra Amadeu

Meus Mestres

Meus Mestres
Amores, Amizades e Aprendizado!

Minhas Experiências vivenciando as diferentes Linguagens Artísticas


Março/2009
Exposição em óleo sobre tela “Águas do Caparaó” do artista plástico

Ely Vicentini

Teatro Municipal de Guaçuí

Maio/2009
Amaro Lima em violão e voz

Teatro Municipal de Guaçuí

Maio/2009
Inauguração do Inst. Histórico e Geográfico de Guaçuí - Apresentação de danças afro-brasileiras (bate-flecha e caxambu)

Maio/2009
Exposição de óleos sobre tela da artista plástica Luiza de Marillac
Teatro Municipal de Guaçuí


Julho/2009
Espetáculo de dança do ventre – Espaço de Danças orientais Nilcélia Prates
Teatro Municipal de Guaçuí

Agosto/2009
Projeto Circulação Cultural – apresentação do violonista Moacyr Teixeira Neto – audição do seu repertório de músicas capixabas – Teatro Municipal de Guaçuí

Novembro/2009
2º festival da Canção da APAE de Guaçuí

Teatro Municipal de Guaçuí

Janeiro/2010
Projeto Residência - "Estórias de um povo de lá" - espetáculo inspirado nos contos de Guimarães Rosa apresentado pelo Grupo Gota, Pó e Poeira.

Janeiro/2010
Exposição das obras dos artistas guaçuienses (pintura, desenho e arte da fibra)

Teatro Municipal de Guaçuí/ES

Junho/ 2010
Mostra de Arte: "Ruy Cesar Babu Expõe"
Teatro Municipal de Castelo/ES

Outubro/2010

2ª Mostra Capixaba de Audiovisual Rural
Castelão- Castelo/ES

Novembro de 2010
29ª Bienal de Artes de São Paulo
"Há sempre um copo de mar para um homem navegar"
Roteiro Cultural
Museu Afro Brasil
Museu de Arte Moderna
Mercado Municipal Paulistano
Museu da Língua Portuguesa
Estação Pinacoteca
Museu do Ipiranga





















































Projeto Escola de Tempo Integral

Projeto Escola de Tempo Integral
Castelo/2010 - Saberes e Fazeres da Arte

Painel Dinâmico. Com o mouse você atrai e alimenta os peixinhos. Descubra como!

Sobre as Artes

"A arte é a assinatura da civilização."
(Beverly Sills)

"Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma."
(George Bernard Shaw)

Pesquisar este blog

Carregando...
Loading...

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Período Paleolítico Superior


Período Paleolítico Superior
Características
Apresentação


Paleolítico Superior – período aproximadamente datado de 30.000 a.C.
É o período após o Paleolítico Médio e o Neolítico.
Também caracterizado pela magia e pela arte rupestre praticadas pelo homem daquele período.
Nesse período alterações climáticas obrigam o homem a buscar refúgio nas cavernas, então aprendeu a utilizar a pedra, a madeira e os ossos para confeccionar seus primeiros instrumentos para reagir ao meio ambiente. O homem nesse período vive basicamente da coleta de frutas e da caça.
Também nessa época aparecem as primeiras manifestações artísticas com imagens desenhadas nas paredes das cavernas, representando cenas de caça.

Período Paleolítico Superior
e suas divisões


A evolução artística no Paleolítico Superior dividiu-se em vários períodos.


Aurinhacense – nele surgiu a técnica das mãos pintadas em negativo, onde trituravam rochas obtendo um pó colorido que sopravam através de um canudo sobre a mão pousada na parede da caverna. A silhueta da mão aparecia e após a parte externa receber tinta e a parte interna figurava em negativo.
Surgiram também as gravações nas paredes, as silhuetas de animais vistos de perfil e a utilização de pintura monocromática.


Solutrense – nesse período apareceu uma maior perfeição das silhuetas animais; surge a ideia de movimento, dinamismo nas representações e surgiram também os baixo-relevos de animais.


Madelenense – fase final do Paleolítico Superior. Representa o apogeu da arte rupestre. As representações de animais apresentam grande realismo e surge a pintura monocromática. Nas pinturas das gravuras rupestres eram utilizados óxidos naturais, presumivelmente abundantes junto à superfície do solo naquele tempo, como os ocres e vermelhos.

O homem do Paleolítico Superior
e a magia


No Período Paleolítico Superior nota-se a ausência da figura humana nas pinturas. O homem se achava com poderes mágicos, como se os seus desejos fossem se realizar como num passe de mágica.
Presume-se que além de exímio caçador, o homem que também dominava as técnicas e a habilidade do desenho não era um guerreiro comum.
Ele se destacava dos comuns por sua habilidade, além de supostamente possuir poderes de magia, pois calcula-se que toda a preocupação nas representações dos animais nas paredes das cavernas possuía um sentido ritualístico mágico religioso. As imagens são representadas no sentido mais naturalista possível, pois precisavam representar de forma verossímil o que se almejava alcançar, ou seja, a caça.
Vem daí o fato de muitas vezes os animais serem representados com os corpos cravados com flechas e lanças. A própria parede recebia golpes de lanças, sempre com o intuito de ferir a própria caça, acreditando-se estar ferindo verdadeiramente o animal.
O homem prima pela sua ausência nessas imagens, raramente aparecendo nas pinturas, e quando isso acontece é retratado como uma figura imperceptível ou disfarçada de animal naturalmente porque as pinturas eram consideradas como elementos de magia, e expor-se nas paredes poderia ser perigoso para o homem que assim se representasse.
É desconhecido o motivo pelo qual os homens desenhavam nas paredes das cavernas.
A teoria mais aceita é a de que esses desenhos eram feitos por caçadores. Tudo que conseguissem desenhar poderiam dominar, ou seja, numa relação mágica, eles poderiam interferir na captura de um animal desenhando-o ferido, podendo dessa forma dominá-lo com facilidade.
Observam-se as pinturas de animais e elementos da natureza, tudo que garantiria uma boa caçada e consequentemente, sua sobrevivência.
As imagens que representam animais temidos estão carregadas de traços que revelam força e movimento. É assim que estão retratados os bisontes e outras feras.
Já nas imagens que representam renas e cavalos, os traços revelam leveza e fragilidade, o que demonstra a interpretação que esses criadores teriam da natureza.

O homem do Paleolítico Superior
e suas produções

Registros de obras de arquitetura não há pois nesse período paleolítico o homem era nômade.
Ele vivia em constante busca por alimento e se abrigava em cavernas para se proteger das intempéries naturais. Mais tarde passa a construir cabanas cobertas com uso de madeira, barros, ramagens e pelos de animais.
Nas cavernas encontramos as primeiras pinturas realizadas pelo homem. São pinturas de cavalos, ursos, veados, bisões. Pinturas pintadas em paredes, datam aproximadamente 10 mil a 30 mil a.C.
Destaque para as imagens localizadas nas Cavernas de Lascaux, França e Altamira, Espanha.
O homem utilizava-se de argila para fazer traços nas paredes das cavernas.
As tintas eram conseguidas com materiais minerais e argilas coloridas triturados e dissolvidos em água, gordura animal e vegetal, sangue animal e excremento de aves.
As tonalidades eram ocres vermelhos e ocres amarelos. O negro era obtido do carvão.
Aplicava as tintas com as mãos ou pincéis rudimentares improvisados de madeira.
O homem foi primeiro escultor e depois pintor. No início do Paleolítico Superior, encontramos primeiras manifestações escultórias do homem. São seus utensílios de caça e pesca, seu machado de mão, de sílex, isto é, de pedra, mostra a habilidade de entalhar que o homem possuía.
Surgem nessa época estatuetas em marfim e osso, baixo-relevos em pedra, desenhados de incisão em osso e pedra, decoração de armas e utensílios.
Na tentativa de garantir a continuidade de sua espécie, o homem pré-histórico esculpirá figuras femininas em pedra ou marfim com formas avantajadas: seios, quadris e ventres enormes, simbolizando a importância da fertilidade (As Vênus).

Nenhum comentário:

Postar um comentário